Memória que não saiu do papel
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Memória que não saiu do papel

DO FUNDO DO BAÚ

Edison Veiga

13 Novembro 2017 | 05h41

Imagem: Arquivo Histórico Municipal

Em 1940, a região do Pico do Jaraguá foi desapropriada pelo governo do Estado. O plano era, então, fazer do parque um monumento ao bandeirismo. O anteprojeto foi apresentado em aquarelas, feitas pelo artista plástico José Wasth Rodrigues, entre 1950 e 1954.

Ao longo da alameda que ia da entrada ao pátio seriam instaladas estátuas de 12 bandeirantes paulistas. No alto do pico, uma escultura monumental de São Paulo (o apóstolo), com 90 metros de altura. A proposta ainda incluía lagos para recreação e um pátio de estilo setecentista. Nada saiu do papel.


Mais conteúdo sobre:

São PauloJaraguá