Memória judaica
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Memória judaica

DO FUNDO DO BAÚ

Edison Veiga

10 Agosto 2017 | 06h31

Foto: Rafael Arbex/ Estadão

Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!

Em 1970, um grupo de professores da Universidade de São Paulo começou a organizar um acervo que ajudasse a contar a história da presença judaica na cidade. Depois, a coleção ficou guardada na Federação Israelita do Estado de São Paulo, no clube A Hebraica e no Colégio Renascença. Há mais de dez anos, cartas, folhetos, passaportes, registros contábeis, 20 mil livros, 1,6 mil discos, 400 depoimentos em áudio e cerca de 100 mil fotografias desse acervo estão em um casarão no bairro de Pinheiros. Agora, sob administração do Museu Judaico de São Paulo, o material passa por um trabalho inédito de catalogação, que deve ser concluído no fim do ano.


Mais conteúdo sobre:

São PauloReligiãoHistória