As cores da rua
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As cores da rua

É preto, é prata: monotonia no trânsito

Edison Veiga

12 Setembro 2016 | 04h50

Foto: Werther Santana/ Estadão

Foto: Werther Santana/ Estadão

Preto, prata e branco. Essas cores respondem por mais da metade dos carros que circulam pela capital, de acordo com levantamento feito pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran). São pretos 19,9% dos veículos; na sequência do ranking, aparecem os de cor prata, com 17,7% do total; e, em seguida, brancos (16,4%) e cinza (13%). A lista é completada por vermelhos (12%), azuis (8,7%), verdes (5,3%), bege (3,3%) e amarelos (1,7%). Sentiu falta de alguma tonalidade específica? Todas as outras somadas representam 1,1% do total da frota.

A tendência um tanto sem graça na paleta de cores dominante nas ruas não é exclusividade da cidade de São Paulo. De acordo com pesquisa feita em 2015 por uma fabricante de tintas automotivas, no mundo o branco é predominante, com 35% do total – uma boa vantagem em relação ao segundo colocado, o preto, com 18%. Em seguida, aparecem prata (13%), cinza (10%), vermelho (7%), azul (6%), bege ou marrom (6%), amarelo (2%) e verde (1%). As outras cores somadas chegam a 2%.