Amaldiçoadas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Amaldiçoadas

Dois túmulos estão no Cemitério da Consolação

Edison Veiga

06 Julho 2015 | 07h40

Foto: Werther Santana/ Estadão

Foto: Werther Santana/ Estadão


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

“Deseja-se que sua alma não seja mais encarnada”. Esta inscrição em hebraico, encontrada em dois túmulos onde foram sepultadas prostitutas judias no Cemitério da Consolação, é o ponto de partida do documentário ‘Encrenca’, que está sendo rodado por Sergio Roizenblit e Ricardo Kauffman. O tema central do filme, previsto para ser lançado em 2017, são justamente as histórias de cafetões e ‘polacas’ de origem judaica, de 1860 a 1940.

“A comunidade teve a posição de se diferenciar dos judeus que mexiam com prostituição”, conta Kauffman. “Assim, nos cemitérios judaicos, a norma era não sepultar prostitutas nem cafetões.” Foi o que aconteceu com Guinendel Lubinska (morta em 1922) e Lolla Brand (em 1924), ambas enterradas no Cemitério da Consolação.

“Estamos fazendo este filme porque acreditamos que todo ser humano merece ter sua história contada. E nós, parentes, não precisamos ter vergonha do que aconteceu com essas pessoas”, afirma Kauffman.