A vila inusitada
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A vila inusitada

Conjunto de casas no Bexiga ganha livro

Edison Veiga

22 Junho 2016 | 04h34

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Depois da instalação do canteiro de obras, da limpeza dos 11 imóveis remanescentes e do escoramento de algumas das construções, até o fim deste mês deve ser iniciado o restauro da primeira das casas da Vila Itororó, patrimônio do Bexiga, na região central.

Quem visitar o canteiro de obras, na Rua Pedroso, 238 (3ª, 4ª e 6ª, 11h/17h; 5ª, 11h/20h; sáb., 12h/17h), ganha um exemplar do recém-lançado livro ‘Vila Itororó’, do arquiteto, urbanista e historiador Benedito Lima de Toledo, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

A obra recupera o passado da vila, construída entre 1916 e 1922 pelo tecelão português Francisco de Castro e chamada, por muitos, de ‘Vila Surrealista’ – por conta de sua arquitetura extravagante, com grandes carrancas e outros adornos. Originalmente, contava com 37 casas e um palacete com piscina. De acordo com Toledo, esta foi a primeira piscina particular de São Paulo. Ao longo do século passado, o local foi se transformando em cortiço – até 2011, ali viviam 86 famílias.