As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

10 curiosidades sobre a vida em condomínios paulistanos

Dados são de levantamento da empresa Lello, administradora líder do mercado em São Paulo

Edison Veiga

09 Setembro 2016 | 00h36

Foto: Felipe Rau/ Estadão

Foto: Felipe Rau/ Estadão

1. Hoje em dia, 37% dos moradores de São Paulo vivem em condomínios residenciais. São 1,5 milhão de apartamentos. Os condomínios da capital paulista, somados, movimentam R$ 6,5 bilhões anuais e empregam 140 mil funcionários, próprios ou terceirizados.


2. O paulistano gasta mensalmente R$ 761, em média, com despesas de condomínio – são R$ 9,1 mil por ano.

3. A folha de pagamentos de um condomínio representa de 45% a 50% da cota mensal paga pelos moradores. Despesas com água e luz respondem por 20%, assim como os gastos com contratos de conservação e manutenção. Outros 10% se destinam ao fundo de reserva para obras e melhorias, e 5% são despesas administrativas. 

Foto: Hélvio Romero/ Estadão

Foto: Hélvio Romero/ Estadão

4. A zona norte de São Paulo, onde estão 10% dos prédios da cidade, tem o valor de conomínio mais em conta: R$ 557 mensais, em média. Ao mesmo tempo, ali os índices de inadimplência são mais altos: 6,4% dos boletos não quitados com mais de 60 dias da data de vencimento. Em média, os condomínios da região possuem 89 apartamentos cada e orçamento mensal de R$ 37, 4 mil.

5. Quarenta e oito por cento dos prédios estão na zona sul de São Paulo – região que detém a cota média mais cara: R$ 1 mil por mês; e o índice de inadimplência mais baixo: 3,9%. Nessa região, o número médio de apartamentos por condomínios é de 61, com orçamento mensal de R$ 40,5 mil.

6. A cota condominial média na zona leste é de R$ 612. Ali estão 13% dos condomínios paulistanos. A taxa de inadimplência é de 5,9%. Em média, os condomínios têm 96 apartamentos e orçamento mensal de R$ 41,9 mil.

7. Trinta por centro dos condomínios situam-se na zona oeste, onde a cota média mensal é de R$ 877 e a taxa de inadimplência está em 5,9%. Em média, são 65 apartamentos por prédio, com orçamento médio de R$ 37,3 mil.

Foto: Sergio Castro/ Estadão

Foto: Sergio Castro/ Estadão

8.Em média, cada condomínio da cidade conta com 6,7 funcionários, orçamento anual de R$ 712 mil e 78 apartamentos.

9. Dos síndicos paulistanos, 93,5% são moradores do próprio edifício. Outros 6,5% são profissionais. Na maior parte dos casos (58% do total), os síndicos são homens. Mas houve crescimento na participação feminina. Há cinco anos, apenas 30% eram mulheres – hoje são 42%.

10. Trinta e sete por cento dos síndicos de São Paulo são profissionais liberais. Há ainda 25% que trabalham como empresários, 17% que são administradores, 9% que atuam como advogados, 6% são aposentados, 5% são engenheiros, 4% são comerciários e 3% são professores.

Mais conteúdo sobre:

São PauloHabitação