Secretário anuncia licitação de R$ 350 milhões para concessão do Pacaembu
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Secretário anuncia licitação de R$ 350 milhões para concessão do Pacaembu

Diego Zanchetta

10 Junho 2013 | 16h53

O secretário municipal de Esportes, Celso Jatene, afirmou nesta segunda-feira (10), por volta das 16h20, ter sido autorizado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) a abrir licitação de R$ 350 milhões para conceder o estádio do Pacaembu, na zona oeste, à iniciativa privada. O objetivo é transformar o estádio em uma arena multiuso para shows e eventos esportivos, segundo Jatene.

“Não queremos gastar nenhum centavo de dinheiro público nessa transformação”, disse Jatene. “A licitação tem de estar ‘na rua’ até o final do ano”, acrescentou.

A decisão de fazer uma concessão pública, e não mais pedir auxílio do governo federal para reformar o estádio, como havia sido planejado inicialmente pela gestão do PT, ocorre após duas empresas visitarem a Prefeitura e demonstrarem interesse em administrar o espaço.

“Para shows e apresentações como o de lutas do UFC, o Pacaembu pode ser muito atraente”, argumentou Jatene, que participa de audiência realizada na Câmara Municipal para discutir a organização da Copa de 2014 na capital paulista.

Questionado sobre a proibição de realização de shows no estádio desde 2004, Jatene disse que pretende assinar um termo de ajustamento de conduta com o Ministério Público Estadual e com a Associação Viva Pacaembu. “Queremos colocar no termo a previsão de um número limitado de shows e com horário pré-determinado para o fim. A associação de moradores vai participar de todas as discussões sobre a concessão.”

Prestes a serem inauguradas as novas arenas do Corinthians e do Palmeiras na cidade, o estádio do Pacaembu, com custo de manutenção atual em R$ 11 milhões por ano, corre o risco de ficar sem utilização. “A transformação do estádio precisa começar agora, esse é o objetivo do nosso governo. Ele precisa ser transformado em uma arena igual às novas feitas para a Copa do Mundo”, acrescentou o secretário.

 

Integrantes do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 participam de audiência na Câmara de SP

 

Jatene disse que não existe a possibilidade de a concessão ser feita para igrejas interessadas em administrar o espaço. “A finalidade vai ter de ser esportiva e para shows.”

“A Prefeitura só pensa o Pacaembu de uma forma mercantilista. Ele foi construído com dinheiro do contribuinte, e poderia ser usado por dezenas de escolas estaduais sem espaço físico para a prática de esportes. Não se pode pensar o estádio só como forma de ganhar dinheiro. Temos de transformá-lo em um espaço para a prática esportiva voltada a crianças mais carentes”, critica Iênides Demsati, presidente da Associação Viva Pacaembu.