Câmara autoriza feriado na abertura da Copa e cerveja no Itaquerão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Câmara autoriza feriado na abertura da Copa e cerveja no Itaquerão

Diego Zanchetta

13 Maio 2014 | 20h12

Com oposição da bancada evangélica e de vereadores ligados ao comércio, a Câmara Municipal de São Paulo autorizou a Prefeitura a decretar feriado na abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, Dia dos Namorados e data do jogo entre Brasil e Croácia. O pedido havia sido feito, no dia 24, pelo prefeito Fernando Haddad (PT). A votação foi de 30 votos favoráveis e 15 contrários.

Os parlamentares paulistanos também permitiram a venda de bebida alcoólica dentro da Arena Corinthians durante as seis partidas do Mundial – o comércio de cervejas dentro dos estádios estava vetado na capital paulista, por motivos de segurança, desde 1992. A proposta precisa agora passar por segunda votação antes de ir à sanção do prefeito.

Mas houve protestos de vereadores que querem mudar o texto original na nova votação. Para o vereador e empresário Andrea Matarazzo (PSDB), muitos setores do comércio vão ser prejudicados com a paralisação em pleno Dia dos Namorados. “Queremos uma emenda que exclua do feriado restaurantes e o comércio de lojas, por exemplo. O feriado deve ser dentro das empresas”, argumentou Matarazzo.

Líder da Frente Parlamentar Cristã, o vereador Eduardo Tuma (PSDB) é contra a liberação da venda de cervejas durante a Copa, como exige a Fifa. Dentro do Itaquerão serão vendidas latinhas de Budweiser, uma das patrocinadoras do evento. “Nós da bancada evangélica somos contra essa liberação. É uma exceção descabida. A Frente Cristã aqui na Câmara é contra!”, disparou Tuma. “Eu sou contrário ao consumo de drogas legais e ilegais. Sou a favor da família brasileira”, bradou o tucano.

Os pastores Jean Madeira (PRB) e David Soares (PSD) também foram contra a autorização da venda de bebidas no Itaquerão. “Eu tenho orgulho de dizer que nunca consumi álcool na minha vida. Liberar isso agora é um retrocesso na cidade e algo muito nocivo à população”, emendou Madeira. Evangélico da Congregação Cristã no Brasil, o coronel Telhada (PSDB) também fez oposição à liberação da cerveja.

Colecionador de cachaças e dono da maior coleção de pingas do Brasil, o vereador Goulart (PSD) defendeu a liberação da cerveja. “São só durante os jogos da Copa, depois as regras voltam normalmente”, afirmou o vereador. “Voto a favor e vou abrir uma para comemorar daqui a pouco”, afirmou Laércio Benko (PHS).

OUTRO LADO 

Segundo Haddad, decretar o feriado na abertura da Copa é uma medida “necessária para atender a exigências técnicas de fluxo, circulação e segurança, e para evitar a concentração de pessoas que retornam do trabalho com aquelas que se dirigem ou voltam dos eventos.”. O prefeito argumenta que “nessas condições, é fundamental garantir a redução expressiva do trânsito, impedindo um eventual colapso do sistema viário, descongestionando o transporte público rodoviário e a rede metroferroviária.”

Sobre a liberação de bebidas dentro do Itaquerão, Haddad argumenta cumprir um acordo entre o governo federal e a Fifa, de 2012, que condicionava a realização da Copa na cidade à venda de cerveja dentro dos estádios, durante os jogos do evento.

PONTO FACULTATIVO

Na votação de hoje, os vereadores da oposição exigiram uma mudança no artigo que autoriza a Prefeitura a também declarar feriado, caso houver necessidade, nos dias das outras cinco partidas marcadas na cidade. Os vereadores querem incluir, na segunda votação, uma emenda do PSDB que autoriza o prefeito a declarar nesses dias somente ponto facultativo, em caso de necessidade.

Após o jogo da abertura no dia 12, jogam na capital paulista Uruguai x Inglaterra (dia 19 de junho), Holanda x Chile (23 de junho), e Coreia do Sul x Bélgica (26 de junho). Pelas oitavas de final, será sede da partida entre o vencedor do grupo F e o segundo colocado do grupo E, no dia 1° de julho.

A última disputa da Copa no estádio de São Paulo ocorrerá nas semifinais, no dia 8 de julho, entre o vencedor do jogo 59 e o vencedor do jogo 60.

SALVA DE PRATA PARA O PALMEIRAS

Na noite desta terça-feira, a Câmara também aprovou projeto do vereador Reis (PT) que concedeu “salva de prata” em homenagem ao Palmeiras, clube que completa 100 anos em 2014.

 

Vereadores durante votação do projeto que autorizou feriado na abertura da Copa, por volta das 18h33; bebida também foi liberada dentro do Itaquerão