1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

PABLO PEREIRA. Formado pela PUC-RS em 1986, é jornalista do Estadão desde 2007. Foi Editor Executivo de O Estado de S.Paulo, do Jornal da Tarde e do estadão.com.br. Master em Jornalismo Digital pelo Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS), é repórter especial.
terça-feira 18/08/15 14:51

Delação premiada é “busca da verdade”, diz desembargador Fausto De Sanctis

A Lei 12.850, da delação premiada, que o legislador chamou de "colaboração premiada", acaba de completar dois anos em vigor e provoca fortes turbulências no mundo jurídico brasileiro. Sancionada pela presidente Dilma Rousseff em agosto de 2013, a lei escancarou a porta para réus de crimes econômicos delatarem parceiros em investigações de corrupção, virou vedete da Operação Lava Jato, chefiada pelo juiz Sérgio Moro, de Curitiba, e faz tremer as relações entre os principais operadores do direito - advogados, Ministério ...

Ler post
quarta-feira 29/07/15 15:25

O drama dos meninos-soldados no Peru

Uma operação do Exército peruano, baseada em relatos de um homem que fugiu de acampamento do Sendero Luminoso, acaba de resgatar 39 pessoas de um acampamento do grupo rebelde na região de Junín, área rural e de florestas de San Martín de Pangoa, no famigerado Vraem, o Vale dos Rios Apurímac, Ene e Mantaro. Entre os resgatados, 26 crianças. Em dezembro, Estado publicou reportagem  que tratava do sequestro de crianças e jovens por grupos radicais latinoamericanos como forma de ...

Ler post
quinta-feira 02/07/15 16:42

Ciclovias: São Paulo está no rumo certo

Paulista

São Paulo está passando por uma mudança importante no trânsito. Para melhor. As faixas para as bicicletas estão alterando o panorama urbano paulistano, colocando a cidade no caminho de um convívio mais amigável no trânsito. A Avenida Paulista, que acaba de ganhar uma faixa para bicicletas no canteiro central, é mais um exemplo dessa saudável mudança, que já existe em avenidas como Faria Lima e em ruas de bairros - Vila Mariana e outros. Até pouco tempo, rodar de bicicleta na ...

Ler post
sexta-feira 12/06/15 19:48

Madrugadas de Ingemar

A febre ameaçando os 39 do termômetro, a cabeça parecendo um balão, ouvidos entupidos, nariz ardendo por dentro e uma tosse de arrebentar o silêncio da madrugada. A rave do gripado me rendeu mais de uma semana de insônia. Na noite mais terrível, lá pelas 4h, sem pregar o olho por causa da tosse seca, sem posição na cama, sentindo cada osso da cabeça a latejar, o jeito foi recorrer ao escurinho da sala na companhia do cachorro.

Na penumbra, ele levantou a cabeça, como se dissesse um “Lá vem você!”, mastigou as barbas, longas e brancas, e deu um suspiro (ah, que suspiro!). O que eu não daria para ter aquele suspiro, absoluto, profundo, restaurador, sem desandar naquela barulheira indecente!

No hospital, haviam dito que era uma gripe “que complicou”, que a cidade está cheia de casos, coisas da época. É no que dá a mania do povo de ficar empurrando, empurrando, para ver se aguenta o tranco, se fazendo de forte, retardando a ajuda médica. Trata-se agora a inflamação dos brônquios, a malha fininha do pulmão que permite a troca do gás usado pelo novo, um dos segredos da vida.

Pelo que entendi do atendimento, enquanto sonhava com um balde de água fria pra enfiar a cabeça e suportava a agulhada no braço, depois da injeção na veia e da inalação, com o tempo o veneno dos remédios da receita vai abrir caminho para o ar, e aliviar o sufoco. A tosse é o sintoma do sofrimento pulmonar. A radiografia na parede de luz mostrou que, por dentro, pareço São Paulo em dia de chuva: várias (muitas, muitas) vias sem passagem.

Desta vez, os meus truques de infância, que sempre deram certo, tipo escalda-pés, lençol, manta e acolchoado, tudo amontoado, para forçar suador, não funcionaram. Fugir de vento encanado, não tomar muito quente nem muito gelado, abusar das frutas e do suco de laranjas, ficar de cama mais tempo pela manhã, também não tiveram o menor efeito.

Depois da temporada das dengues, é mesmo bravo o bicho da gripe que anda por São Paulo. Tem o rastro esticado. As gripes de antigamente, que duravam uma semana, não existem mais. Neste ano, disseram, sofre-se por mais tempo, até duas semanas.

Eu consegui ouvir até os canais dos meus pulmões. Sentia quando o ar descia, até onde chegava, e quando subia, num chiado. A febre, indo e vindo. E quando volta, volta mais alta, mais quente, mais doída. Tentei ler, não fui adiante. Ouvir música, com fones para não atrapalhar mais a casa, também não consegui. A tosse, incessante, transformou-me num sujeito barulhento, inoportuno e improdutivo.

Irritado, isolado num silêncio urbano dos tempos de Ida Pfeiffer (A Capital da Solidão, do Roberto Pompeu de Toledo), àquela altura eu só queria dormir…Dormir!

Vida boa tinha meu parceiro schnauzer ali, no sofá, enchendo o peito e soltando, descansando como um lorde alemão. Naquele lusco-fusco, andando daqui pra lá, lembrei-me do Ingemar, do filme do Lasse Hallstrom (Minha vida de cachorro). O menino que buscava nos cachorros o socorro para as angústias.

Ingemar, enfim, o meu conforto.

.

Ler post
quarta-feira 10/06/15 18:21

Gripe alongada ataca São Paulo

Detonado por uma gripe fortíssima, que não me deixa dormir há uma semana, ouvi hoje de um médico infectologista que há plantões de hospitais atendendo pacientes que se queixam de picos de febre e dores de cabeça por até mais de 10 dias, com casos de até 14 dias. Quer dizer, a minha ainda vai longe! Mas o que é relevante mesmo é que depois da temporada das epidemias de dengue, a população está sofrendo com o vírus de uma ...

Ler post
segunda-feira 01/06/15 13:26

Em carta a Dilma, Repórteres Sem Fronteiras denunciam assassinatos de jornalistas

A entidade internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denuncia neste 1º de junho a violência contra jornalistas no Brasil. Em carta aberta à presidente Dilma Rousseff, RSF pede providências urgentes e aponta que "o Brasil é o terceiro país mais mortíferos da América Latina para os jornalistas, só atrás de México e de Honduras, com 38 jornalistas assassinados entre 2000 e 2014". Neste ano de 2015, mais três mortes. A entidade ...

Ler post
quarta-feira 20/05/15 16:00

MPF faz campanha contra abuso sexual infantil

O Ministério Público Federal (MPF) começou uma campanha contra o abuso sexual infantil. O MPF cumpre com sua obrigação. Há setores sensíveis da população que precisam de proteção efetiva do poder público nesta selva de interesses que é o mundo moderno. O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil foi segunda-feira, dia 18 de maio. De acordo com dados do MPF, no ano passado o Brasil teve 24.575 queixas de abusos sexual ou exploração sexual de crianças e adolescentes. ...

Ler post
segunda-feira 18/05/15 17:32

14 milhões foram imunizados contra a gripe, informa balanço

Em São Paulo, sábado foi dia de vacina, bebê! Locais de vacinação contra a gripe estavam lotados! Hoje, 18, o Ministério da Saúde divulgou um balanço. Os números explicam as filas. Mais de 14 milhões de pessoas já foram vacinadas contra a gripe, diz o estudo. "A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O período de maior circulação da gripe vai de ...

Ler post
segunda-feira 18/05/15 15:28

Dengue: epidemia não é culpa da natureza

Outro dia, conversei com diversos pesquisadores, cientistas de diversas áreas, que trabalham com o mosquito Aedes aegypti em São Paulo. Resumo: a dengue assusta, o mosquito está vencendo a batalha, mas o uso de veneno no combate à praga dos rajadinhos, que preferem sangue humano ao de outros animais e picam durante o dia, numa intrigante evolução de comportamento, é tida pela comunidade científica como abominável. Veneno contra mosquito só em último ...

Ler post