Trabalhadores querem o fim das enchentes na zona sul
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trabalhadores querem o fim das enchentes na zona sul

Para eles, os alagamentos representam um problema de saúde pública

Marcel Naves

30 Janeiro 2017 | 18h46

Na Rua Periperi, saída improvisada joga á água da chuva em terreno baldio . Foto Créd.: Marcel Naves/ Tirada com moto z play + hasselblad true zoom.

Na Rua Periperi, saída improvisada joga água da chuva em terreno. Foto Créd.: Marcel Naves/ Tirada com moto z play + hasselblad true zoom.

Na Rua Periperi, no Bairro de Vila Socorro, zona sul da cidade, praticamente não há residências. A maior parte dos imóveis é composta por velhos galpões e armazéns. No local, a varrição deixa a desejar, há trechos das calçadas que estão tomados pelo mato e as inundações são constantes.

Há relatos de que em dias de chuva a água alcança até 40 cm de altura. A quantidade é suficiente para impedir a circulação de automóveis e invadir os estabelecimentos da região. Quando isso ocorre, o esgoto deixa de seguir pela rede coletora e transborda pelos ralos existentes nos pátios das empresas. Isso faz com que o risco de uma contaminação seja uma preocupação constante .

Mato toma conta de calçada na Vila Socorro. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom.

Mato toma conta de calçada na Vila Socorro, na zona sul. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom.

O encarregado Manoel Ferreira Machado, por exemplo, diz que convive com tal  problema há pelo menos 20 anos. Segundo ele, os alagamentos representam um problema de saúde pública. “Nós fizemos inúmeras reclamações, mas ninguém assume a responsabilidade. Será que vão esperar gente ficar doente? ”, questiona.

O lixo deixado irregularmente nas calçadas quase sempre acaba por entupir os bueiros. Os funcionários das empresas relatam que já foram feitas inúmeras reclamações, mas, segundo eles, ninguém assume a responsabilidade.

Em nota, a Sabesp informou que, após vistoriar a região, constatou que o problema apontado é referente ao sistema de drenagem, e que o mesmo é de responsabilidade da prefeitura.  Em outro comunicado a prefeitura ressaltou que fará uma vistoria no local, e se constatada a responsabilidade fará os reparos necessários.

Leia abaixo a íntegra dos comunicados :

 “A Sabesp informa que vistoriou o imóvel número 63 da rua Periperi, na Capela do Socorro, e constatou que a rede de esgoto opera normalmente. A ocorrência relatada pelo ouvinte está relacionada ao sistema de drenagem urbana, que ocasiona o retorno da água da chuva para o interior do imóvel. A responsabilidade é da prefeitura”.

“A Prefeitura Regional Capela do Socorro irá ao local ainda hoje para avaliar o dano na via e, sendo atribuição da administração municipal o reparo será feito. Caso seja atribuição de alguma concessionária prestadora de serviço, esta será acionada”.

 

Ouça aqui a reportagem.

Mais conteúdo sobre:

Moto Z PlayMoto Z Play