Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

São Paulo

São Paulo » Moradores reclamam da falta de professores em escola de Cotia

São Paulo

Moradores reclamam da falta de professores em escola de Cotia
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

São Paulo

Moradores reclamam da falta de professores em escola de Cotia

0

Marcel Naves

07 Março 2017 | 21h24

Fachada de escola em Cotia, onde a principal reclamação é quanto a falta de professores. Foto: Marcel Naves/Estadão - Tirada como moto z play + hasselblad true zoom

Fachada de escola em Cotia, onde a principal reclamação é quanto a falta de professores. Foto: Marcel Naves/Estadão – Tirada como moto z play + hasselblad true zoom

Falta de professores e funcionários, mato alto e banheiros interditados. Estas são algumas das reclamações de pais e alunos da Escola Estadual Jardim Santa Angela, na Granja Viana, em Cotia na grande São Paulo.

Entre as principais queixas está a frequência com que ocorrem aulas vagas. A mãe de dois alunos, que prefere não ser identificada, relata que se trata de algo que ocorre sempre “Quase todo o dia falta um professor, e aí a criançada fica sem ter o que fazer”, afirma.

A reportagem ouviu alguns alunos do ensino fundamental, que também preferem manter anonimato.  Em ao menos dois relatos foi citada a falta de professores. Há também quem reclame da qualidade da merenda, dizendo que por muitas vezes apenas leite e bolacha são servidos.

A segurança na parte interna também é outro motivo de  protestos. A dona de casa Janaina Santos é mãe de um garoto que, segundo ela, só não foi assaltado dentro do colégio devido à intervenção do irmão . “Meu filho teve o tênis e o relógio tirados no pátio da escola. Tudo só foi devolvido quando o meu mais velho foi atrás”, disse.

O diretor da escola, Daniel Martins afirmou que os problemas relatados são pontuais, e sempre tratados com a atenção devida. Sobre a falta de professores ele informou que o quadro está completo, e que excepcionalmente alunos ficam sem aula.

Área interna da escola tomada pelo mato. Foto: Marcel Naves/Estadão - Tirada como moto z play + hasselblad true zoom

Área interna da escola tomada pelo mato. Foto: Marcel Naves/Estadão – Tirada como moto z play + hasselblad true zoom

Nossa reportagem entrou na escola e constatou que, embora pichados, os banheiros estão em perfeitas condições de uso. O mato tomou conta de uma área próxima de algumas salas de aula,  o acesso ao local não é permitido.

Em nota, a Secretária de Educação de São Paulo informou que os recursos para pequenos reparos já foram disponibilizados. Já quanto ao corte do mato, o mesmo deverá ser feito nos próximos dias.

Leia abaixo a íntegra do comunicado enviado:

“Marcel,

Como você constatou, a Escola Estadual Jardim Santa Ângela está com o quadro de professores completo e a direção ainda tem à disposição umcadastro de docentes para acionar em casos de ausências pontuais dos professores. A unidade já recebeu este ano mais de R$ 6 mil em investimentos para pequenos reparos e manutenção, o que inclui, por exemplo a afixação da porta da cabine que você identificou. Sobre o mato, a poda da parte externa da unidade foi realizada hoje e já está sendo programado o serviço na área interna para os próximos dias.”

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentarios