Casarões tombados estão abandonados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Casarões tombados estão abandonados

Marcel Naves

07 Novembro 2016 | 21h41

Frente pichada da chamada casa amarela, na Rua da Consolação, 1075.

Frente pichada da chamada  Casa Amarela, na Rua da Consolação, 1075.

São dois os casarões existentes na Rua da Consolação, que poderiam mostrar um pouco da história de São Paulo. No entanto, a fachada dos imóveis, existentes nos números 1.075 e 1.059 revelam uma realidade diferente. Um dos imóveis, conhecido por casa amarela, está completamente pichado, e partes da grade original estão destruídas.


Ao lado, o outro sobrado, apelidado de casa anexa à situação está ainda pior. O local foi ocupado irregularmente, e a fachada foi quase que completamente descaracterizada.  Na área da frente do imóvel, o jardim existente deu lugar a barracos improvisados com madeira.  No fundo, a existência de pequenos quartos de alvenaria, destoam da construção original.

Detalhe da parte do fundo da Casa Anexa, totalmente descaracterizada.

Detalhe da parte do fundo da Casa Anexa, totalmente descaracterizado.

Na parte externa, calçadas esburacadas e lixo representam apenas algumas das muitas reclamações da vizinhança. Uma aposentada, que por questões de segurança não quis se identificar, afirmou que a situação é preocupante. “O esgoto destas casas é lançado na calçada, e os ratos, em virtude do lixo estão por toda à parte”, afirma.

Em nota o INSS ressaltou que desde junho deste ano negociou os imóveis com o Iprem – Instituto de Previdência Municipal. A prefeitura, por sua vez, informou que as casas foram tombadas em 2006, e que está tomando medidas para garantir a melhoria dos bens.

Confira abaixo a íntegra das notas emitidas pela prefeitura e pelo INSS:

 PMSP

 “O imóvel conhecido como Casa Amarela foi tombado em 2006, conforme resolução nº03/2006 do Conpresp.

(

)

Atualmente, a Secretaria Municipal de Cultura administra o imóvel por meio de cessão de uso provisório e, está tomando as medidas administrativas necessárias para garantia de melhorias deste bem”.

 INSS

“Os imóveis da  Rua da Consolação n.ºs 1.047, 1.059 e 1.075 pertenciam ao INSS e foram negociados, em junho deste ano, com o Iprem (Instituto de Previdência do Município de São Paulo), por meio de dação em pagamento, para abatimento de débito do INSS com aquele órgão referente a compensação previdenciária. A compensação previdenciária é um acerto de contas realizado entre o INSS e municípios, nos casos em que o trabalhador se aposenta por um dos dois regimes de previdência, após ter contribuído para ambos. Essa compensação só ocorre no caso dos municípios que possuem regime próprio de previdência social. Se a pessoa trabalhava em empresa privada (contribuição ao INSS) e depois passou a ser funcionária para um município, ela se aposenta pelo regime próprio. Para isso, o INSS repassa ao município as contribuições recebidas. Quando uma pessoa trabalhava para o município e depois em empresa privada, ela se aposenta pelo INSS. Nesse caso, é o município quem repassa ao INSS as contribuições recebidas do trabalhador”.

Ouça aqui a reportagem.